SONO E SONHOS




         Está aula é muito esperada/aguardada neste curso, porque vocês querem respostas para as vivências suas durante o sono, sendo a proposta é elucidar este assunto dentro da perspectiva espírita.
        
        Quando estamos naquele estado de sonolência, vamos observando as nossas funções físicas ficarem imobilizadas há um entorpecimento dos sentidos e relaxamento do corpo.
          É o sono, um fenômeno fisiológico que nos ocorre, periodicamente e é constitui uma pausa na atividade orgânica, em que:
 

  • Se economizam os recursos energéticos – no dia gastamos muito energia e quando durante o sono há redução do metabolismo???;
  • São recuperadas as perdas materiais e psicológicas – que se dão durante a atividade diurna;
  • Toxinas são eliminadas e entram em descanso os centros de consciência e depósitos de memória.

O corpo, sem este repouso não agüentaria a ação do Espírito sobre a matéria.
      Jesus informou que Deus trabalha incessantemente, o Espírito, trabalha, sente, vibra.
  
A quantidade de sono varia de pessoa a pessoa alguns dormem bem somente com quatro horas (Chico Xavier, Divaldo P.Franco e Vicente de Paula), outros precisam de oito horas bem dormidas, sendo assim os especialistas concluem que dormimos um terço de nossa existência,pois de vinte e quatro horas dormimos oito horas.(de 360 dias e 120 dias estamos dormindo)

SONO E SUAS FASES

No sono há atividade psíquica, de modo subconsciente, e subsiste um dinamismo e os arquivos da memória estão sendo reorganizado.

Está atividade se manifesta por um conjunto de idéias e imagens que se apresentam à nossa consciência ou em seu campo na forma de sonhos, dos mais variados tipos.

Sonhar todos nos sonhamos, as pessoas, crianças e até os fetos, e os animais também, mas alguns não lembram, mesmo quando dizem que nunca sonham.

Está certeza ela existe por estudos científicos realizados nos laboratórios de sono.
Como eles observam?
Colocam eletrodos ligados a cabeça  das pessoas para registrar, enquanto elas dormem, as variações da atividade elétrica cerebral, constatando o eletrencefalograma??? a atividade psíquica nas pessoas.

Eles descobriram que o processo do sono comporta ritmos cíclicos de cinco fases sucessivas, cada uma com duração aproximada de noventa minutos.(+-oito horas de sono).

Cada ciclo compreende um sono não-REM (quatro estágio), seguido de um sono REM (um estágio).

Estágio de Sono:

1-    Sonolência: transição entre vigília e sono, que leva ao adormecimento.
(O eletrencefalograma registra nesta fase que surgem as ondas alfa e beta; o processo de repouso está em seu início);
2-    Sono leve: O sono propriamente dito, mais ainda sutil.
( O polígrafo registra o aparecimento das ondas delta, a calma e a tranqüilidade se instalam aos poucos.);
3-    Sono profundo: A respiração fica mais suave. Diminui também: a pressão arterial, os batimentos cardíacos e o metabolismo, o que reforça o relaxamento muscular.
4-    Sono lento profundo: A pessoa fica insensível a ruídos.
 A cada noventa minutos se repete uma fase de agitação, com o ressurgimento das ondas alfa e aumento da pressão arterial e do movimento ocular;
5- Sono paradoxal ou REM – Caracterizado por movimentos rápidos dos globos oculares ( rapid eye movements) e relaxamento profundo. Ocorre em intervalos durante a noite e, mesmo apresentando ondas cerebrais típicas do período de vigília, é nesta fase que os sonhos são produzidos. Daí ela ser também chamada de sono onírico.
Estágio mais profundo do sono (paradoxal), os olhos, sob as pálpebras fechadas, se movimentam de um modo especial, muito rápido e como se estivessem acompanhando cenas.
Quando acordadas nesta fase, confirmariam que estavam sonhando (vivendo emoções, experiências, no campo psíquico).

IMPORTÂNCIA FISIOLÓGICA E PSICOLÓGICA DO SONHO

Psiquiatra W.Robert fala que “Os sonhos se constituem nas válvulas de segurança da mente, permitindo que sejam dissipadas as tensões acumuladas durante o dia. Um ser humano privado da possibilidade de sonhar enlouqueceria depois de um certo tempo.”

Nos estudos que realizam acreditam que a fase das ondas delta servem para a recuperação músculo-esquelética,liberação de hormônio do crescimento e a atividade anabólica???, enquanto a fase REM é necessária para a recuperação psicológica, pois no cérebro haveria reparo, reorganização e formação de novas conexões.

Conforme estudiosos o SONO é um processo dinâmico, ativo, com inúmeras funções, muitas das quais ainda não perfeitamente conhecidas. E que na medida do possível não deve ser impedido de cumprir funções, pois as conseqüências poderiam ser graves.

Ao analisar o sonho podemos verificar:

1-    Uma resposta a estímulos sensoriais – O calor de um ambiente poderá nos fazer sonhar com um deserto e o frio, uma geleira; um ruído de apito no ambiente poderemos sonhar com um trem ou com uma fábrica chamando os operários para o serviço;
2-    Retrato de condições orgânicas, como as perturbações  circulatórias ou digestivas. Um homem teve um pesadelo que estava caindo de um iate e ficando entre ele o píer. Acordou com a lembrança de uma dor no peito durante o sonho, e ao acordar procurou um médico e constatou que estava entrando em processo de ataque cardíaco;
3-    Criações mentais do nosso subconsciente, com base o que houve afetado a nossa mente na vigília ou que nos preocupa na vida real, tais sonhos resultam de pensamentos, impressões, anseios, temores, e também provocados por exaltação, crenças, lembranças retrospectivas;
4-    Sonhos de compensação aqueles que revelam gostos, desejos, paixões, causando idealização de situações, fantasia;
5-    Sonhos preocupantes revelam temores, remorsos (o que se teme aconteça,ou o que atormenta a consciência);
6-    Sonhos repetitivos são válvulas de escape para as angústias do dia a dia e poderão se repetir até que a pessoa supere a situação que está causando.

  SONO E SONHO NO ENFOQUE ESPÍRITA

Ao encarnamos o perispírito está ligado(acoplado) com o corpo físico, sendo tudo comandado pelo Espírito, assim pelo perispírito leva as impressões do corpo até o Espírito, e por ele há a resposta.

Pergunta 402 do O Livro dos Espíritos:

....O sono liberta parcialmente a alma do corpo. Quando o homem dorme, momentaneamente se encontra no estado em que estará de maneira permanente após a morte....

Quando o perispírito expande ou dele se afasta em parte, momentaneamente o acoplamento Espírito/perispírito/corpo deixa de existir e o Espírito atua somente (ou quase) com o perispírito, chamamos este estado de emancipação parcial do Espírito em relação ao corpo.

Para que se dê essa emancipação parcial, é quando não precise tanto da presença do Espírito. Assim acontece no transe sonambúlico, no êxtase, nos estados de catalepsia ou de letargia, e, ainda quando o corpo sofre anestesia geral, ou entra em coma.

407. É necessário o sono completo para a emancipação do Espírito?
“Não; basta que os sentidos entrem em torpor para que o Espírito recobre a sua liberdade. Para se emancipar, ele se aproveita de todos os instantes de trégua que o corpo lhe concede. Desde que haja prostração das forças vitais, o Espírito se desprende, tornando-se tanto mais livre, quanto mais fraco for o corpo.”
Assim se explica que imagens idênticas às que vemos, em sonho, vejamos estando apenas meio dormindo, ou em simples modorra.

O sono também é um dos estados de emancipação parcial

401. Durante o sono, a alma repousa como o corpo?
           - Não, o Espírito jamais fica inativo. Durante o sono, os liames que o unem ao corpo se afrouxam e o corpo não necessita do Espírito. Então, ele percorre o espaço e entra em relação mais direta com os outros Espíritos.

Concluímos que no sono cessa a vida ativa e de relação, afrouxem os laços fluídicos, o corpo entra em repouso e há a necessária recomposição orgânica, e o sono parece-se um pouco com a morte, quando ocorrer a desencarnação haverá rompimento permanente desses laços, enquanto houver vida haverá ligação fluídica entre o perispírito e corpo, e através dessa ligação que podemos reconhecer um encarnado do desencarnado.

A mitologia grega diz que Hypnos (o deus do sono), é filho de Nyx (a noite) e irmão gêmeo de Tanatos (a morte).

 402...O sono liberta a alma parcialmente do corpo. Quando dorme, o homem se acha por algum tempo no estado em que fica permanentemente depois que morre. Tiveram sonos inteligentes os Espíritos que, desencarnando, logo se desligam da matéria. Esses Espíritos, quando dormem, vão para junto dos seres que lhes são superiores. Com estes viajam, conversam e se instruem. Trabalham mesmo em
obras que se lhes deparam concluídas, quando volvem,morrendo na Terra, ao mundo espiritual. Ainda esta circunstância é de molde a vos ensinar que não deveis temer a morte, pois que todos os dias morreis, como disse um santo...

Espíritos de pessoas vivas ao serem evocadas e se comunicarem mediunicamente, disseram:

1-    Um idiota, que ele era como um pássaro amarrado pela pata;
2-    Uma mulher, que estava sempre ligada à grilheta??? que arrastava consigo;
3-    Em transe sonambúlico, a Sra Schutz se sentia como um balão cativo, preso pelas cordas ao poste do corpo;
4-    Um médium vidente viu um Espírito encarnado com um rastro luminoso partindo do peito, através do espaço, não interrompendo por qualquer obstáculo material, indo terminar no corpo, como um cordão umbilical.

A emancipação parcial do Espírito pelo sono não pode durar muito, pois o corpo acabaria perdendo a vitalidade entrando em falência.

A VIVÊNCIA DO ESPÍRITO DURANTE O SONO

402...Graças ao sono, os Espíritos encarnados estão sempre em relação com o mundo dos Espíritos. Por isso é que os Espíritos superiores assentem, sem grande repugnância, em encarnar entre vós. Quis Deus que, tendo de estar em contacto com o vício, pudessem eles ir retemperar-se na fonte do bem, a fim de igualmente não falirem, quando se propõem a instruir os outros. O sono é a porta que Deus lhes abriu, para que possam ir ter com seus amigos do céu; é o recreio depois do trabalho, enquanto esperam a grande libertação, a libertação final, que os restituirá ao meio que lhes é próprio.
O sonho é a lembrança do que o Espírito viu durante o sono. Notai, porém, que nem sempre sonhais. Que quer isso dizer? Que nem sempre vos lembrais do que vistes, ou de tudo o que haveis visto, enquanto dormíeis. É que não tendes então a alma no pleno desenvolvimento de suas faculdades.
Muitas vezes, apenas vos fica a lembrança da perturbação que o vosso Espírito experimenta à sua partida ou no seu regresso, acrescida da que resulta do que fizestes ou do que vos preocupa quando despertos. A não ser assim, como explicaríeis os sonhos absurdos, que tanto os sábios, quanto as mais humildes e simples criaturas têm? Acontece também que os maus Espíritos se aproveitam dos sonhos para atormentar as almas fracas e pusilânimes.


  • O Espírito nunca está inativo, mesmo o corpo dormindo;
  • O Espírito recupera suas faculdades espirituais, alguma liberdade de ação quando livre da influência da matéria;
  • Para o Espírito é hora do recreio, ou à hora de visita para quem está na prisão, assim ele retoma maior relação com o mundo espiritual;
  • Agem conforme seu grau evolutivo, portanto varia muito a vivência do Espírito;
  • Dependendo do grau evolutivo reconhece-se como ser imortal, ver com clareza a finalidade da sua existência atual;
  • Lembrar o passado, de vidas anteriores, antever ou deduzir acontecimentos que estão encaminhados para acontecer;
  • Os mais evoluídos, ou os benévolos vão às ambientes espirituais elevados, buscando orientação, conforto e forças para prosseguir com acerto em sua jornada terrena;
  • Reencontram amigos e parentes desencarnados, se instruir e trabalhar, junto a entidades superiores;
  • Espíritos inferiores, presos que estão por interesses egoístas, materialistas, pouco se afastam do corpo ou do ambiente terreno;
  • Dão expansão aos seus instintos e tendências inferiores, junto com os quais se afinam;
  • Visita de vivos: pessoas encarnadas e nos relacionarmos com elas, de maneira superior e inferior, conforme o grau de evolução, propósitos e anseios.

O SONHO ESPÍRITA

É a lembrança, a recordação , do que o Espírito viu, sentiu ou fez durante a emancipação parcial que o sono do corpo lhe proporcionou:
-tenha visitado lugares,
-encontrado pessoas conhecidas ou não,
-encarnadas ou desencarnadas,
-vendo paisagens distantes,
-quem sabe até de outros mundos.

Essa atividade será feita com os sentidos espirituais e não pelos órgãos físicos, há cegos e surdos, que no sono vêem e ouvem.

Alguns sonhos têm relação:
- vidas passadas;
- são reflexos do nosso inconsciente pretérito (arquivos perispirituais).

REVELAÇÕES EM SONHOS

SONHOS REVELADORES
                 
São aqueles onde encontramos soluções para questões e dificuldades ou revelações são recebidas.
Exemplos:
Dr.Frederick Grant Banting, teve um sonho, acordou, levantou-se e escreveu num papel: Ligar o conduto deferente do pâncreas de um cão; esperar algumas semanas até que a glândula se atrofie; cortar, lavar e filtrar a secreção. Na manhã seguinte não lembrava, mas havia descoberta da insulina.

Friedrich Kekulé, químico, preocupado em estudar o benzeno, sonhou com a figura de um hexágono formado por cobras. Era a predição da estrutura molecular do benzeno, depois plenamente confirmada, e que veio a ser um passo avançado no estudo da química.

APRENDIZADO DURANTE O SONO

Experiências têm sido feitas em vários países que durante o sono, pode ocorrer aprendizado.
A hora de dormir eles coloca discos reprodutores de aulas de certa matéria, e ao despertar a pessoa assimilou o conhecimento, assim um engenheiro russo teria aprendido inglês em 22 noites.

SONHOS PREMONITÓRIOS

São sonhos que aquilo que foi visto ou vivenciado, durante o sono, vem confirmar na vigília, num período mais ou menos longo.
Ivone do Amaral Pereira (Recordações de Mediunidade):
1-    Pelo aviso de um Espírito amigo, preparando a pessoa para um evento, que é geralmente grave, doloroso, costumam usar uma linguagem figurada ou encenada Ex: uma ponte caída significa uma ruptura de relacionamento.
2-    Por recordação espiritual da própria pessoa que sonha.
Em desdobramento recorda e revê algo, que já fazia parte do seu programa reencarnatório e está prestes a ocorrer.
Exemplo: Sonho de Lincoln, presidente dos Estados Unidos
Ele estava andado pelo salão da Casa Branca, e foi sentindo uma forte impressão de tristeza, chegando a um salão principal, notou um caixão ou catafalco e nele um cadáver.
-Quem morreu, na Casa Branca?O soldado respondeu:
-O presidente. Foi assassinado. Então, ouviu a multidão explodir em ruidosa dor.
    3 -  Por se perceber espiritualmente intenções alheias, a pessoa ou um outro Espírito penetra na aura(hálito espiritual) de alguém e descobre suas intenções;
- “lê” pensamentos e atos realizados;
- mentalmente, observa o que está acontecendo ou sendo planejado;
-deduz situações ou acontecimentos futuros.

Não confundir sonhos premonitórios a clarividência, que é a capacidade de ver a distância ou através de corpos opacos o que está acontecendo.

Exemplo da jovem empregada acorda dos gritos e em lágrimas, porque em sonho, acabara de ver sua mãe morrendo. Dias depois, chega a carta informando que, na data e hora do seu sonho, a mãe morrera ao cair do alto de uma escada.

Kardec teve um sonho que não é premonitório:
“Numa rua, homens conversando e num muro uma inscrição que dizia: Descobrimos que a borracha rolada sob a roda faz uma légua em 10 minutos, desde que a estrada...O resto não deu para ler.Soube por um Espírito amigo, que eram pessoas encarnadas que ocupavam de invenções e no plano espiritual encontravam-se para trocarem idéias e aprofundarem os estudos.

LEMBRANÇA E ESQUECIMENTO DOS SONHOS

Nem sempre nos lembramos da vivência espiritual, é porque o cérebro físico não foi utilizado e o Espírito dificilmente conserva as impressões que recebeu sem o concurso dos órgãos corporais.

Wilson Czerski em O Imortal nos fala:

- cérebro é uma válvula redutora atenuando ou apagando totalmente as imagens;
- o Espírito de quando do retorno ao corpo, este de matéria pesada e grosseira, não permite o registro das impressões;
- No retorno ao corpo, há súbito rebaixamento vibratório perispiritual e mental;
- Recordação é incompleta, lembramos certas palavras e cenas;
- Impressões na saída ou no retorno ao corpo, são lembradas e algumas vezes podem misturar a problemas fisiopsíquicos e tornam confusas e incoerentes.
- Quando há necessidade que lembremos a vivência espiritual, os Espíritos atuam de modo especial, para que recordemos que tratamos no Além, ficando uma intuição, um pressentimento.

Os Espíritos maus podem fazer com que recordemos experiências difíceis vividas junto a eles no plano espiritual, mas somente quando pelo nosso modo de viver, tivermos concedido a eles essa ascendência sobre nós.

Por isso que ao acordar podemos estar bem, confiantes, com sensação de íntima satisfação e algumas vezes podemos estar com uma sensação de angustia, de ansiedade indefinível.
Nem sempre sabemos a razão, mas espiritualmente temos consciência.


PARA DORMIR BEM

Como conseguirmos sonhos agradáveis, esclarecedores, edificantes!
- Ocupar de coisas dignas, corretas: trabalhar, servir, recrear-se de modo saudável;
- Afinidades com  que é bom no plano espiritual;
Teremos assim bons sonhos, evitando ataques dos desencarnados levianos, que estão à espreita dos ociosos e negligentes.

Preparação do dormir:

Ambiente: diminuição da luminosidade e silêncio;
Corpo: refeições leves, higiene, roupas cômodas;
Mentalmente: leituras, conversas, filmes, atividades comedidas, não afligentes ou desgastantes;
Espiritualmente: serenidade, perdão, meditação e oração.

Oração pedirmos:

- proteção espiritual segunda as leis divinas;
- oportunidade de corrigir atitudes se agimos mal e de sanar, logo que pudermos os efeitos de nossos erros;
- permissão para encontrar com amigos espirituais.


INTERPRETAÇÃO DOS SONHOS

404. Que se deve pensar das significações atribuídas aos sonhos?

“Os sonhos não são verdadeiros como o entendem os ledores de buena-dicha, pois fora absurdo crer-se que sonhar com tal coisa anuncia tal outra. São verdadeiros no sentido de que apresentam imagens que para o Espírito têm realidade, porém que, freqüentemente, nenhuma relação guardam com o que se passa na vida corporal. São também, como atrás dissemos, um pressentimento do futuro, permitido por Deus, ou a visão do que no momento ocorre em outro lugar a que a alma se transporta. Não se contam por muitos os casos de pessoas que em sonho aparecem a seus parentes e amigos, a fim de avisá-los do que a elas está acontecendo? Que são essas aparições senão as almas ou Espíritos de tais pessoas a se comunicarem com entes caros? Quando tendes certeza de que o que vistes realmente se deu, não fica provado que a imaginação nenhuma parte tomou na ocorrência, sobretudo se o que observastes não vos passava pela mente quando em vigília?

Há quem diga que os sonhos em preto e branco de são os sonhos sensoriais ou reflexivos (criações mentais) e os sonhos espíritas seriam coloridos, por serem a visão do Espírito em desprendimento.


Sigmund Freud tirou os sonhos das malhas da superstição, da magia, do demonismo revelando conteúdos psicológicos inconscientes como era materialista relacionou com a Libido, a sexualidade e não levou em conta a vida espiritual e a reencarnação.

Edgar Cayce, denominado o profeta adormecido, fazia suas leituras em estado especial e realizou várias interpretações de muitos sonhos que era consultado.
                                                                                                                    
OS FAMOSOS SONHOS DE JOSÉ DO EGITO

Bíblia narra que José teve dois sonhos:
1-    Doze feixes do campo, o seu feixe em pé e os outros onze se agruparam perante o seu feixe;
2-    Curvando-se perante ele via o sol, a lua e onze estrelas, seriam o pai, a mãe e os irmãos.
Quando contou aos seus irmãos, eles o venderam para mercadores que iam para o Egito.
No Egito, ele foi caluniado e preso, e juntamente com ele prenderam os chefe copeiro e o chefe padeiro e ambos tiveram um sonho cada um, e ele interpretou que um voltaria aos serviços do Faraó e outro seria morto, e realmente aconteceu.
Passado algum o Faraó teve um sonho e ninguém sabia decrifá-lo, então o copeiro lembrou de José, que foi chamado para interpretar o sonho, que era dois:
- beira do rio Nilo, saiam sete vacas gordas, e em seguida sete vacas magras que as devoraram as gordas;
- sete espigas de milho, cheias de grãos, que eram engolidas por sete espigas secas.
José explicou que haveria sete anos de abundância e sete anos de fome, que seria importante administrar bem os recursos da fartura,e foi nomeado ministro, assim os seus irmãos que viviam na Palestina que também estava com fome, o reconheceram e pediram ajuda, e realizou-se o seu sonho.


O ESPIRITISMO E A ANÁLISE DE SONHOS

- Reconhece a realidade em sonhos, como o de José e os explica pela ação espiritual;
- sonhos podem representar uma condição fisiológica, até detectando enfermidades;
- reconhece o conteúdo psicológico podem ajudar a interpretar nosso mundo psíquico, problemas, atitudes prejudiciais;
- Espiritismo esclarece que os sonhos são criações fluídicas, nada tendo de real, com a vida corpórea e sim constituindo a realidade do Espírito.


Ante os sonhos desagradáveis oremos solicitando proteção superior e continuemos a viver confiantes na providência divina.

E os sonhos significativos, um sonho verdadeiramente espírita, daqueles que não costumam ser criação nossa nem resultado de impressão ou preocupação espiritual, procuremos analisar para extrair dele as lições, o que podem significar para nossa vida: se é revelação de um desejo nosso e se há coisas que precisamos corrigir ou providenciar.
Qual lição espiritual do que vivemos no sonho.

Que tenhamos todos, um bom sono e felizes e instrutivos sonhos!

1 comentários:

Anônimo disse...

Suas aulas são ótimas, mas a fonte não permite cópia. Gostaria muito de poder copiar para adaptar às minhas aulas.
Mas fica tudo escuro. Gostaria de alguma dica ou informação.
Grata

Postar um comentário