Obediência



            Prece inicial
            Primeiro momento: contar a história A lição de Doguinho. Veja abaixo a história e sugestões de desenhos que podem ilustrar a história.
            Segundo momento: questionar:
v  Doguinho desobedeceu às ordens da mamãe? Sua atitude foi correta?
v  Doguinho se arrependeu de sua atitude? Por quê?
v  Qual foi a lição que ele aprendeu?
v  As pessoas que nos amam sempre querem o nosso bem. Enquanto somos crianças devemos aproveitar a experiência deles e seguir seus conselhos. Obedecer é importante, pois pode nos livras de muitas coisas negativas.
            Terceiro momento - atividade: pintar o desenho e depois colá-lo no caderno. Veja abaixo sugestão de desenho.
            Sugerir que os evangelizandos observem o seu próprio comportamento durante a semana. Ao final de cada dia, eles podem desenhar corações de acordo com suas atitudes, no quadrinho correspondente. Quanto mais corações desenharem, melhor foram suas ações naquele dia da semana. O evangelizador poderá sugerir alguns exemplos a serem avaliados como: participou do Evangelho no Lar, tomou banho no horário, não reclamou de ajudar nas tarefas do lar, ajudou a cuidar do animal de estimação, não brigou com o irmão, fez os temas. Salientando que todos estes exemplos são “Atitudes de Amor”, que é o tema da atividade.
            Na aula seguinte, o evangelizador deve perguntar, carinhosamente, se alguém gostaria de mostrar o tema (desenho com os corações), respeitando aqueles que não quiserem. Para aqueles que não fizeram o tema deverá ser dada uma nova oportunidade para que façam na semana seguinte.
            Prece de encerramento
História:
            Doguinho é um cãozinho preto com pintas brancas. Ele mora com seus pais, dona Pintada e seu Preto, em uma casa com um bonito jardim.
            Doguinho não é um cãozinho obediente. Sempre reclama para ajudar nas tarefas do lar e nunca quer tomar banho.
            Dona Pintada sempre diz:
            - Você precisa tomar banho, filho. Se ficar sujo vai adoecer e encher-se de pulgas!
            Mas ele não obedecia. Achava que seus pais não tinham razão, reclamava e se escondia em baixo da cama!
            Um dia Doguinho resolveu fugir. Pensou: “Se eu fugir não terei mais que tomar banho, nem obedecer à ninguém.”
            E fugiu. Andou muito, encontrou outros cachorrinhos e brincou o dia todo. Quando anoiteceu seus novos amigos foram para casa e Doguinho ficou sozinho, em um lugar estranho, sem ter para onde ir. Quis voltar para casa, mas estava perdido. Com fome e frio, latiu muito, reclamou, mas ninguém lhe deu atenção.
            O cãozinho pensou em sua cama quentinha, no carinho de seus pais e se arrependeu de ter fugido de casa. Sentou em um canto da calçada e, com medo, chorou baixinho. Lembrou-se, então, de fazer uma prece, pedindo a Deus que lhe ajudasse a voltar para casa.
            Pouco tempo depois, ouviu um latido:
            - Doguinho! Doguinho!
            Eram seus pais, procurando por ele. Doguinho ficou muito feliz em vê-los. Agradeceu a Deus pela ajuda e abraçou-os forte. Prometeu ser um filho obediente e nunca mais fugir de casa.
Claudia Schmidt

Modelo para a atividade:


1 comentários:

Glória Gomes disse...

Adorei a sugestão. Parabéns!!!!

Postar um comentário