REFLEXÃO SOBRE OS DEZ MANDAMENTOS

COMENTANDO, UM A UM, OS DEZ MANDAMENTOS


I. Eu sou o Senhor, vosso Deus, que vos tirei do Egito, da casa da servidão. Não tereis, diante de mim, outros deuses estrangeiros. Não fareis imagem esculpida, nem figura alguma do que está em cima do céu, nem embaixo na Terra, nem do que quer que esteja nas águas sob a terra. Não os adorareis e não lhes prestareis culto soberano.


Este primeiro mandamento estabelece que devemos amar um único Deus, que, segundo o Espiritismo, é a inteligência suprema causa primária de todas as coisas. Prega-se que não devemos adorar imagens ou coisas semelhantes. Por isso o Espiritismo não tem imagens, nem paramentos e nem qualquer tipo de ritualismo.


II. Não tomeis em vão o nome do Senhor vosso Deus.


Quando nos dirigirmos a Deus, devemos fazê-lo dentro da maior humildade, pois não são as promessas labiais que nos salvarão, mas a completa obediência aos seus mandamentos.


III. Lembrai-vos de santificar o dia do sábado.

Santificar o dia não é fazer dele uma idolatria, pois Jesus já nos ensinava que o sábado foi feito para o homem e não o homem para o sábado. Quer dizer, devemos prestar homenagem, reverência a Deus, mas não precisa ser exclusivamente no sábado.


IV. Honrai a vosso pai e a vossa mãe, a fim de viverdes longo tempo na terra que o Senhor vosso Deus vos dará.


A dívida para com os nossos pais é impagável. Não podemos lhes retribuir a nossa própria vida. Por isso, devemos respeitá-los e dar-lhes toda a nossa atenção. Não importa se são bons ou maus. A ingratidão dos filhos para com os pais não tem fundamento lógico: será que estaríamos escrevendo essas linhas se eles não nos tivessem dado a oportunidade da reencarnação?


V. Não mateis.


O ser humano não tem o direito de tirar a vida de quem quer que seja, pois ela pertence ao Criador. Aliás, não somos donos nem do nosso próprio corpo, que é um empréstimo de Deus para que possamos desempenhar as nossas funções aqui na Terra.


VI. Não cometais adultério.


O adultério não deve ser visto apenas como fornicação. O seu sentido é mais amplo, e deve ser estendido a todos os atos de nossa vida. Jesus já nos alertava sobre o pecado pelo pensamento, pois tudo começa com uma simples idéia.


VII. Não roubeis.


Há diversos tipos de roubos: de dinheiro, de coisas, de objetos. Há também os roubos de tempo, do sossego e da quietude do próximo.


VIII. Não presteis testemunho falso contra o vosso próximo.


Cada um de nós pode ser o próximo que está recebendo falso testemunho. Será que gostaríamos que isso acontecesse conosco?


IX. Não desejeis a mulher do vosso próximo.


Desejar a mulher do próximo tem muito a ver com o adultério. Educar o pensamento e os sentimentos é o ponto chave. Mesmo assim, convém não nos deixarmos influenciar demasiadamente pelos meios de comunicação de massa.


X. Não cobiceis a casa do vosso próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu asno, nem qualquer das coisas que lhe pertençam.


A inveja é o maior dos males. Jesus ensinou-nos de que devemos ser nós mesmos. Ele dizia: "Sê tu mesmo, desenvolva a tua personalidade". Sigamos o nosso caminho. O que iremos ganhar andando pelo caminho traçado pelos outros?

2 comentários:

meime disse...

parabens adorei as aulas, que Deus te ilumine

Monica disse...

MINHA QUERIDA ADOREI EU BLOG ,ESTA LINDISSIMO!
SOU EVANGELIZADORA DE CRIANÇAS CARENTES,QUE FREQUENTAM NOSSA CASA ESPÍRITA,MAS A MAIORIA E DE OUTRA RELIGIÃO,ENTÃO TENHO QUE TER O CUIDADO DE FALAR DA DOUTRINA ESPÍRITA
DE FORMA QUE ELS NÃO ENTREM EM CHOQUE.SEM CONTAR QUE A REALIDADE DE POBREZA E LAMENTÁVEL.
MAS DEUS ESTA CONOSCO E JESUS ESTA NO LEME.
PARABÉNS, ESTAREI SEMPRE POR AQUI A PARTIR DE HOJE.BEIJOS NO CORAÇÃO ,PAZ E BEM LUZ E ALEGRIA
EU,MONICA PIMENTEL

Postar um comentário