Fenômenos Naturais/Deus/Providência Divina

Faixa Etária: Jardim
Tema: Fenômenos Naturais/Deus/Providência Divina
Fonte: Mérito ao autor da obra  

OS COELHINHOS DO VALE FELIZ


Quanta alegria no vale feliz! A família dos coelhinhos vai fazer um passeio maravilhoso para visitar parentes que moram um pouco longe. Papai Coelho, mamãe Coelha e seus coelhinhos saíram de madrugada, dando pulinhos. O sol começava a nascer. Fazia um pouco de calor, mas ninguém se queixava.
Foram caminhando felizes, observando o céu coberto de nuvens vermelhas, as árvores grandes e os pássaros cantando. De repente ouviram um trovão, depois mais outro. Começou a ventar mostrando que o temporal estava perto. Mamãe Coelha ficou preocupada e os filhinhos começaram a chorar. Papai Coelho falou com sua voz calma:
– Que é isso? Não há razão para medo. Nada mais natural que os trovões. Vamos voltar, pois vai chover. Muita calma! Todos obedeceram e logo depois começou o temporal! Mamãe abriu seu guarda-chuva de flores, mas a chuva era de vento e pouco adiantava. Chegaram em casa molhados e, naturalmente, muito aborrecidos com a chuva.
Mais tarde, papai resolveu reunir os filhos para ouvirem lindas histórias. O papai começou a fazer perguntas:
– Dengoso, você gosta de cenouras?
– Se gosto, quanto mais novinha melhor, respondeu o coelhinho.
– E você, cinzentinho, ainda almoça couves? Continuou o papai.
– É o meu almoço de todos os dias.
– Muito bem! E das flores, quem não gosta?
– Todos nós gostamos, gritaram os coelhinhos.
– E de beber água?
– Esta é boa, respondeu o Peludinho. Sem beber água ninguém pode viver.
– E de banho no rio?
– Viva! Um banho no rio é uma delícia... suspirou a Rosadinha.
O papai Coelho continuou a falar:
– Bem, pelo que vejo todos vocês gostam de cenouras, de couve, de flores, de beber água, de tomar banho no rio. Sabem vocês que tudo isso poderia acabar?
– Acabar? Como? Perguntaram os coelhinhos.
– Se deixar de chover – falou, muito calmo, o Papai Coelho.
– Não diga! Falou Cinzentinho.
– Que coisa horrível! Falou a Rosadinha. Nem é bom falar!
– Sabe quem nos manda as chuvas? O papai do céu e para que possamos viver! Respondeu o papai Coelho.
– É isso mesmo! Falaram muito sem jeito os coelhinhos.
– Agora entendemos e nunca mais vamos falar mal da chuva, falou o caçula.
– Por falar em chuva, disse o papai Coelho, ela já passou. Vamos dar um passeio?
– Que bom! Vamos logo! Disseram os coelhinhos.
Lá fora, o tempo estava maravilhoso. A terra molhada não fazia mais poeira e, em vez de calor, a tarde estava fresca e agradável. Os coelhinhos, muito felizes, falaram a um só tempo:
– Graças a Deus que choveu!









HOMEM DE BEM

OBJETIVO

 Apreender a importância de ser um homem de bem;

 Compreender a importância do amor e da caridade;

  Perceber que sem elas, não estaremos seguindo os ensinamentos de Jesus.

 Conteúdo

Jesus como maior professor.
A importância do Homem de Bem.

  • Contar histórias (exemplo de como ser ‘bom’) “A prece de Nena”
  • Vídeo (exemplo de caridade) “ O casaco” 
  • Atividade de colorir Giz de cera, cola, lápis de cor.

Atividade 01: Introduzir o assunto conversando com as crianças sobre o que consideram boas e más ações
 Será que orar pela saúde de pessoas que amamos (papai, mamãe, etc.) é uma coisa boa?
Em seguida contar a história “A prece de Nena”, e conversar sobre a história para fixar a mensagem.

A prece de Nena


Eu me chamo Nena, moro com papai, mamãe e meus dois irmãos. 
Quando chegava a noite, antes de dormir, eu sempre reparava os meus irmãos fazendo prece e não entendia bem.
Então, um dia, eu estava brincando com minhas bonecas e papai chegou do serviço mais cedo, sem ninguém esperar, e ele espirrava, tossia, enfim, papai não parecia bem.
Perguntei à mamãe por que ele estava assim e ela me explicou que papai estava dodói, e me pediu para cuidar dele, dando muito carinho.
Então sentei ao lado de papai na cama e sem perceber comecei a orar. Pedi ao papai do céu que ajudasse meu pai a ficar bom logo. 
Mamãe viu minha prece e assim que papai ficou bom, dias depois, ela me explicou que eu deveria fazer outra oração, agradecendo a saúde que ele havia
recuperado, pois não devemos orar apenas para pedir coisas, mas também para
agradecer tudo de bom que acontece na nossa vida, como por exemplo, nossa família saudável e feliz.

Atividade 02:  Passar para as crianças o vídeo “O casaco” e buscar observar o entendimento das crianças sobre o filminho.
CLIQUE AQUI PARA VER O VIDEO

ATIVIDADE: DESENHO
https://criancasparajesus.wordpress.com/2009/08/29/menina-orando/

by: Alice Lirio



O LADO BOM DAS PESSOAS

Objetivo: Levar as crianças a perceberem que é pelo pensamento que nós criamos o ambiente favorável ou desfavorável que nos perturba ou garante a paz e harmonia. 

Primeiro momento:
Hoje vamos falar da importância dos nossos pensamentos e sentimentos e como eles são responsáveis pelo nosso estado de felicidade e infelicidade.

Atividade de observação e reflexão

Objetivo: Possibilita a reflexão sobre os próprios sentimentos, de modo que sejam trabalhados com vistas ao nosso progresso espiritual.

Tempo de aplicação: Cerca de 15 minutos.
Material: papel celofane (preto, vermelho, amarelo, azul, transparente).
Desenvolvimento:
1. Distribuir  pedaços de papel celofane, em formato de coração, de diversas cores.
2. Pedir que eles andem pela sala, olhando através do papel colorido, dizendo baixinho como se sentem, olhando o mundo através daquela cor.
3. Após alguns minutos, as crianças devem trocar os pedaços de papel com os colegas, diversas vezes, até que todos tenham observado a sala com todas as cores de papel.


Terceiro momento: 

Enxergaram bem com todas as cores?
Era mais fácil  ver com alguma cor específica? Por quê?
Com qual cor gostaram mais? Por quê?
Após ajudar os alunos a concluir que é difícil enxergar através do preto, que tudo parecia triste; que através do amarelo as coisas pareciam ter cores que não possuem; que quanto mais escura a cor (vermelho, azul), mais difícil de ver; que através do papel celofane transparente era possível perceber melhor os objetos, os outros papéis coloridos e a expressão dos colegas.
A ideia é comparar as cores com os sentimentos que temos: preto – tristeza, negatividade; vermelho - raiva; azul - calma; transparente - paz, harmonia; amarelo – alegria.
Explicar que os papéis celofanes são em forma de coração simbolizando que cada pessoa vê a vida e o mundo conforme os sentimentos que possui.
Por isso as pessoas percebem de diferentes maneiras as mesmas coisas, como se cada uma olhasse através de uma folha colorida diferente.

Quarto momento:
O que é preciso fazer para mudar sentimentos negativos no coração?
Esperar até que respondam que é preciso mudar os pensamentos, então explicar que mudando a forma de pensar mudamos nossos sentimentos.
Como sentimos vemos a vida e as pessoas, se somos rancorosos, egoístas, orgulhosos e muito egoístas veremos e sentiremos o mundo as pessoas assim e nos tornaremos pessoas infelizes de difícil convivência, poucos se aproximam de nós.
E, se ao contrário, alegres, generosos, compreensíveis com as pessoas e as situações, humildes, serenos, somos pessoas felizes, pois o que pensamos estamos sentindo e isso influencia os outros a nossa volta, sabem como?
Nossos pensamentos são como nuvens, eles ficam em torno de nós como as nuvens no céu.
Não vemos com nossos olhos físicos esses pensamentos, essas ideias que formamos, mas percebemos com nossos olhos espirituais e sentimos, pois pensamentos bons, positivos são aqueles que trazem bem-estar, simpatia e já os ruins trazem sensações ruins e desagradáveis àqueles que se aproximam de nós. E nós atraímos as companhias  conforme nossos pensamentos, e isso é chamado de sintonia.
E para manter o equilíbrio do corpo e mente, devemos vigiar constantemente nosso pensamento. Pensamentos negativos e  pessimistas trazem doenças, tristezas. São como lixo: poluem a mente e o corpo, ocasionando as sensações ruins. O positivo sempre nos traz bem-estar, harmonia, saúde, disposição e alegria e é um hábito que se adquire praticando.
Dependendo de nossos pensamentos vamos ser muito felizes ou infelizes, pois os bons pensamentos são a garantia das grandes realizações. Através dos pensamentos que se originam nossas atitudes, por isso, a importância dos pensamentos positivos.
Mas como ter pensamentos bons?
Como podemos mudá-los?
Procurando ver sempre o lado bom das coisas, vigiarem as atitudes os comportamentos e as palavras, escolhendo coisas construtivas para fazer, leituras edificantes, brincadeiras e conversas positivas (sem fofocas, brigas, brincadeiras de guerra ou filmes de terror); estando em sintonia com a Espiritualidade Superior através da prece, sendo otimista.
Perante as dificuldades devemos ter atitudes de fé e confiança em Deus, crença em si mesmo (nas capacidades que possuímos), oração e vontade de agir corretamente.

Quinto momento:
1. Distribuir quadradinhos de papéis onde estão escritos vários sentimentos (positivos e negativos).
Sugestões: perdão, paciência, harmonia, confiança, perseverança, bondade, gratidão, alegria, bom humor, sensibilidade, desapego, educação, lealdade, entusiasmo, doçura, paz, carinho, responsabilidade, fé, humildade, simplicidade, cooperação, prece, trabalho, respeito, calma, coragem, sinceridade, justiça, amor, honestidade, caridade, raiva, tristeza, injustiça, ódio, mau-humor, mentira, preguiça, briga, desconfiança, falsidade, guerra, orgulho, egoísmo, maldade, pessimismo, rancor, fofoca, inveja, ciúme.

2. Distribuir corações recortados em cartolina a cada um.. Explicar  que o desenho representa o coração de cada um.
Solicitar que eles separem os sentimentos bons dos ruins, entre os papeizinhos que receberam.
Cada criança deverá colar o "sentimento positivo" no seu coração de cartolina.
Explicar que devemos cultivar estes sentimentos em nossos corações e vivenciá-los através de nossas atitudes.
 Perguntar onde devemos guardar (ou colocar) os sentimentos ruins (os papéis que sobraram).
( No lixo, deve ser a resposta das crianças.)
 Pedir que cada  um coloque no lixo "os sentimentos negativos" (os papeizinhos que restaram).
Agora que temos espaço mental, que pensamentos legais podemos colocar nele?
Pedir sugestões.

Sexto momento:
Atividade escrita: cada criança deve escrever sentimentos, pensamentos, atitudes e fatos positivos e negativos em uma folha.
De um lado, os sentimentos positivos e do outro os negativos.
Outra: Atividade escrita: cada criança deve escrever pensamentos (folha A4 com desenho de balões /pensamento). De um lado os sentimentos positivos e do outro os negativos.









OU

clique aqui

by: Alice Lirio

AMOR AO PROXIMO - COLABORAÇÃO

Brinquedo Reciclado: Boliche com Embalagens de Shampoo

Que tal juntar embalagens de shampoo para fazer boliche para a garotada. É uma maneira divertida para trabalhar comreciclagem na sala de aula, as crianças vão adorar!! Acompanhe o passo a passo:
Materiais Necessários: embalagens de shampoo, fita adesiva colorida, papel contact (vermelho, branco e preto), tesoura e folhas de jornal.

Como fazer: risque o molde dos olhos e da boca no papel contact e recorte com a tesoura. Cole-os nas embalagens de shampoo para formar o mostro boliche. Cole os olhos e nariz, deixe a boca por ultimo, para acertar a altura na embalagem. E não esqueça de colar os dentinhos dentro da boca.

Para fazer as bolas, amasse bem o jornal até ficar no formato de uma bolinha. Encape-as com fita adesiva colorida, ou então com fita crepe e depois é só pintar as bolinhas com tinta da sua preferência. E está pronto. Para jogar é só posicionar os pinos a certa distancia e jogar as bolinhas. Ganha quem derrubar mais peças.

by: Estadinho

AULAS E DINÂMICAS PARA A JUVENTUDE- Comunicabilidade dos Espíritos


Objetivo: Identificar, através da dinâmica proposta (mímicas), o que é comunicabilidade entre espíritos encarnados e desencarnados, bem como as diversas formas de manifestações medianímicas.

Primeiro momento -
 Sugestão de dinâmica a utilizar (retirada de Apostila da FEB, pré-juventude, 5ª unidade: O Espiritismo)

Jogo da mímica:

 consiste em escrever em cartões ou palitos de picolé diversas profissões (conhecidas dos jovens e próximas de sua realidade; ex: médico, cantor, lixeiro, dentista, pintor, mecânico, etc).

Segundo momento: 
O evangelizador dividirá a turma em 02 grupos: A e B. 
O grupo "A" sorteará um cartão e representará a profissão nele escrita, através de mímicas. Enquanto isso, o grupo "B" deverá adivinhar a profissão representada pelo outro grupo; se acertar, ganhará 01 ponto. Caso não consigam, o grupo que está representando ganhará 02 pontos.
Os grupos apresentarão as profissões, alternadamente, e terão apenas duas chances para adivinhar a profissão. O jogo será encerrado quando todos os cartões forem sorteados ou seguirá enquanto houver interesse da turma.

Terceiro momento
No final da brincadeira o evangelizador perguntará aos evangelizandos:
1º) Como foi possível descobrir as profissões citadas nos cartões?
2º) Existem outras maneiras de nos comunicar com as pessoas?
3º) O que é comunicação?
4º) Podemos mandar e receber mensagens para qualquer pessoa ou lugar?
5º) E dos desencarnados podemos receber mensagens?
6º) Como os espíritos desencarnados se comunicam com os encarnados?

Ouvir as respostas e desenvolver o tema.
Prece de encerramento

by:Responsabilidade: Grupo Espírita Seara do Mestre
Organização/correção: Claudia Schmidt
Preserve os direitos autorais