Processo da Reencarnação


Caro evangelizador:
Estude o tema, lembre-se dos evangelizandos que estão sob a sua responsabilidade, faça as adequações necessárias à sugestão que lhe foi dada.
Quem mais aprende é quem ensina.
Aproveite a oportunidade de crescimento moral que lhe está sendo dada através do trabalho.
Por favor, adapte a linguagem à faixa etária do seu grupo.

Objetivos:

Ø  Identificar a reencarnação como o retorno do espírito ao corpo físico;
Ø  Reconhecer a importância de nascer de novo, para o espírito progredir.

PRECE
                  
         I.            Sensibilização: (DE RESPONSABILIDADE DO EVANGELIZADOR)

§  Apresentar a bonequinha (Carolina) do anexo  (previamente colada em papelão). Pedir que as crianças vistam a bonequinha (Carolina) com as diferentes roupas (que devem ser coloridas e coladas em cartolina fina). A cada vestimenta perguntar:
ü  O que parece ser o nosso boneco? (um médico, um operário, um príncipe...)

        II.            Estudo:

§  Dizer que na brincadeira que acabaram de fazer, o boneco era sempre o mesmo e só a roupa foi trocada.
§  Explicar que nós também somos assim:

Quando nascemos ganhamos um corpo bem pequenino, que depois vai crescendo, crescendo...;
 Nosso corpo serve de “roupa” para o Espírito;
 Nós nascemos muitas vezes, sempre mudando o corpo, tal como a roupa do boneco;
 Nascemos para nos tornarmos melhores, para aprendermos a ser bons.

§  Ouvir a música Pirlim pim pim,... Letra e música – Junior Vidal.

§  Narrar a história: TROCANDO DE ROUPA.

Carolina era uma menina muito curiosa. Vivia perguntando à mamãe sobre tudo.
- Mamãe, por que uns nascem ricos e outros pobres? Por que alguns são doentinhos e outros não?
- Vem comigo, Carolina – e levou a filha para perto do guarda-roupas.
- O que isso tem haver com as perguntas que eu fiz para a senhora?
- Vou lhe mostrar - disse Dona Vilma, abrindo o armário.
E apontando para as roupas de Carolina que estavam dependuradas, começou a explicar:
- Se eu disser, filhinha, que vamos passear e o dia estiver muito frio, mas muito frio mesmo, o que você vai vestir?
- Eu visto alguma roupa bem quentinha
Dona Vilma pegou então uma blusinha bem fresquinha de Carolina..
- Essa roupa aqui serve?
- Não, mamãe. Tem que ser roupa de frio...
Dona Vilma pegou uma blusa de lã bem quentinha.
- Essa serve?
- Ah, sim! Essa serve se o tempo estiver bem frio.
Dona Vilma pegou um vestido de festa de Carolina e perguntou:
- E essa, serve para nadar?
- Não, mamãe! Essa não!
Dona Vilma pegou a roupa de banho de Carolina.
- E essa?
- Ah, sim! Essa serve para nadar...
Ainda com a roupa de banho na mão, ela perguntou:
- E se formos a um aniversário à noite, de uma de suas amiguinhas, essa roupa serve?
- Não, mamãe! Tem que ser essa... – disse Carolina pegando o vestidinho de festa que a mamãe tinha colocado no armário.
- Muito bem, filha! – disse a mamãe.
- Mas o que isso tem haver com as perguntas, mamãe?
- Ora minha filha, veja seu corpinho ali no espelho. Seus cabelinhos, seus olhinhos, seus bracinhos... Tudo isso é uma roupinha do espírito, sabia?
- Roupinha?
- Sim. Lembra lá nas aulinhas de Evangelização? Você aprendeu que nós somos todos espíritos e que o espírito nunca morre, não é?
- Pois é. E o corpo é a roupa que o espírito precisa vestir para encarnar. E cada corpinho é uma roupinha especial para as necessidades de cada pessoa. Do mesmo modo que você pode trocar a roupinha conforme o tempo e conforme a necessidade, o espírito troca de corpinho conforme precisa. Por isso é que tem tantas diferenças entre as pessoas: é por causa da necessidade de cada um.
- Mas mãe, algumas pessoas têm o corpinho doente. Isso é castigo de Deus, então?
- Não filhinha! É apenas o corpinho necessário ao aprendizado do espírito nesta encarnação. Com a reencarnação, o espírito troca de corpo, assim como você troca de roupa. Só porque ele tem o corpinho doente nesta vida, não quer dizer que vai ficar assim para sempre. Quando for necessário, ele trocará de corpinho!
- Nossa!
- E tem mais, filha. Essa roupinha, que é o corpo físico, é uma roupinha emprestada por Deus. Então, temos que cuidar muito bem dele. O que você acha quando alguém te pede emprestada alguma coisa e te devolve ela toda quebrada?
- Eu fico triste, mãe. Fica parecendo que a pessoa que pediu emprestado nem ligou! Não tem responsabilidade.
- Pois é! Por isso, temos que devolver o corpinho para Deus no melhor estado possível, não é?
- Então mamãe, um dia, eu também vou trocar de corpinho?
- Todos nós, querida. Todos nós aqui no plano físico, nascemos, vivemos, envelhecemos, desencarnamos, vamos para o plano espiritual e depois nascemos novamente em outro corpinho. É a reencarnação!


Entendendo a história:

1.       O que Carolina vivia perguntando a sua mãe?
2.       Onde sua mãe levou Carol?
3.       Como escolhemos nossa roupa para vestir?

      III.            Reflexão:

ü  E o nosso corpo físico, é uma roupa? De quem?
ü  Todos os corpos físicos são iguais? Por quê?

     IV.            Aplicação:

ü  Nesta reencarnação, como você cuida do seu corpo físico?

       V.            Atividade decorrente:

§  Brincar de: Reencarnar - Nascer de Novo (adaptação- Coelhinho na toca)
As tocas (duas crianças) – LAR
Os coelhinhos - Os espíritos que vão reencarnar
§  Quando o dinamizador disser -  REENCARNAR - as crianças que estão, no centro, buscam o LAR para reencarnar e um coração com a virtude  (sugestões em anexo)que se compromete a desenvolver nesta encarnação.

     VI.            Concluir que:

 Cada vez que nascemos, ganhamos um novo corpo.
 O corpo é diferente, mas é o mesmo espírito que vai e volta.
        O espírito busca muito essa oportunidade, por isso, devemos nos esforçar para vivermos cada dia de nossa existência, com alegria.

PRECE

RECURSOS UTILIZADOS:

·         Bonecos e corações de papel
·         C.D com a música Pirlim pim pim

MENSAGEM:

                    “Com a reencarnação e o progresso que é uma consequência dela, todos aqueles que se amaram se reencontrarão sobre a Terra e, no espaço, caminham juntos para chegar até Deus...
KARDEC




0 comentários:

Postar um comentário