MARIA – MÃE DE JESUS



Maria


Fig. 1 - Após perder seu filho na cruz, Maria foi morar em uma cidade chamada Batanéia, onde alguns parentes a esperavam com carinho. Durante os anos seguintes, a saudade angustiava seu coração. Ela relembrava com lágrimas de seu filho tão amado. Relembrava de seu Jesus pequenininho. Da noite estrelada em que ele nasceu, deitado na manjedoura, rodeado pelas ovelhas. Do amor e carinho que sempre teve com ela, dos cuidados com os sofredores.

Fig. 2 - Neste tempo, João, apóstolo de Jesus, apareceu na casa de Maria, em Batanéia.. João contou à Maria que estava morando em uma casinha simples na cidade de Éfeso. João também disse que tinha vindo buscá-la. Queria que ela fosse morar com ele, ele seria seu filho do coração, e ela lhe daria o carinho de mãe. Os dois, juntos, como mãe e filho, levariam aos desamparados de Éfeso os ensinamentos de Jesus, levariam o consolo aos sofredores.
Maria aceitou alegremente o convite que João estava lhe fazendo.

Fig. 3 - E então, pouco tempo depois, os dois já viviam juntos na tal casinha.
                Poucas semanas depois, a casa de João se transformou em um local onde as pessoas humildes se reuniam para relembrar do Cristo Jesus. Maria contava às pessoas sobre suas lembranças de seu filho. E João, que era apóstolo e amigo de Jesus, ensinava as pessoas tudo aquilo que ele tinha aprendido do Mestre. Muitas vezes essas reuniões só terminavam tarde da noite, quando as estrelas tinham maior brilho.

Fig. 4 - E não era só isso que acontecia naquela casinha simples. Quando a notícia de que Maria, a mãe de Jesus, estava morando ali se espalhou, aquele povo se encheu de esperança e alegria. Formavam-se grandes filas de pessoas necessitadas que queriam falar com Maria. E ela atendia, na sua casinha, a todos os doentes, leprosos, e pobres que vinham lhe procurar, aliviando suas dores, através de palavras carinhosas.
Até que ela passou a ser chamada de Mãe Santíssima, e sua casinha passou a ser conhecida como a “Casa da Santíssima”. Aquelas pessoas passaram a chamá-la de mãe, devido a todo amor que ela tinha com eles. E ela, que perdeu seu filho tão amado, agora se enchia de paz com todos esses “filhos” que ela ganhara.
E os anos se passaram.

Fig. 5 - Certo dia, Maria, já velhinha, estava em sua casinha, quando viu se aproximar um vulto de uma pessoa, que lhe disse: “Minha mãe, vim te fazer companhia e também receber sua benção”.
                Com ternura de mãe, Maria convidou o desconhecido a entrar. O tal homem começou a falar do céu, da bondade de Deus, e da fé que devemos ter nele. Maria pensou: “Que mendigo será esse que me acalma tanto, que traz tanta paz ao meu coração? Que voz suave e carinhosa, onde será que já ouvi esta voz antes?”.
                Foi quando o visitante lhe estendeu as mãos e lhe falou com profundo amor:

Fig. 6 -   “Minha mãe, vem para os meus braços”.
                Neste instante, Maria reconheceu aquelas mãos, aqueles olhar e disse: “Meu filho! Meu filho!”. Era Jesus! Quis abraçar os pés de Jesus, mas ele a levantou e, beijando suas mãos, disse: “Sim, minha mãe, sou eu! Eu vim te buscar, pois meu Pai quer que no meu reino, você seja a Rainha dos Anjos”.
                Maria se encheu de tanta felicidade, queria agradecer a Deus!

Fig. 7 -  Logo no dia seguinte, Maria se adoentou e desencarnou.
                E então, ela experimentou a sensação de estar se afastando do mundo terreno. Seu espírito estava livre.
Mas, antes de ir embora, ela quis dar uma última olhada em cada um dos lugares que Jesus percorreu.
Lembrou-se dos discípulos de Jesus que eram perseguidos no mundo, e enviou a eles um pensamento de amor e coragem.
                Antes de partir, Maria também aliviou o coração daqueles que sofriam, orou junto deles, espalhou a luz de seu espírito aquelas pessoas tristes e amarguradas.

                E ela se aproximou de uma jovem infeliz e lhe disse ao ouvido: “Canta, minha filha! Transforme sua dor em alegria”. E, no mesmo momento, a triste menina se encheu de alegria e começou a cantar uma música de agradecimento a Jesus. E todas as pessoas que estavam perto da menina, começaram a cantar junto dela, formando um bonito coral.








2 comentários:

Anônimo disse...

Lu, gostei muitíssimo do seu site. Gostaria muito de contar a história de MARIA - MÃE DE JESUS p/crianças.
Não consegui imprimir os desenhos. Pretendia aumentá-los e mostrar durante a leitura dos parágrafos. Vc. poderia enviar p/meu email? marhiapereyra@terra.com.br
Muito grata. Maria José

celso aguiar disse...

MARIA, MAE DE JESUS, MÃE NOSSA QUE ESTAIS EM TODOS OS CORAÇÕES, GUARDAI-NOS EM VOSSO CORAÇÃO DE MÃE, QUE SEMPRE ABRIGA MAIS UM FILHO(A).
AMÉM!

Postar um comentário