PEDI E OBTEREIS




( Evang. Seg. o Espiritismo - cap.27 – pág. 220)

1. RECEPÇÃO
2. PRECE INICIAL.
3. TEXTO:

Jesus afirmou que aquilo que se pedir pela oração será dado.
Faz-se orações quando se sente desprotegido, inseguro, com medo.
Faz-se orações antes de dormir, ao acordar e pelos doentes.
Jesus nos ensinou o Pai Nosso.
As pessoas pensam que muitas vezes as preces não são atendidas.
A pessoa não recebe o que pediu, mas recebe de Deus a coragem, a paciência e a resignação diante das dificuldades que é o que ela mais precisa.
         Precisa-se compreender que cada um nasce com uma programação na reencarnação, para o seu aprendizado na evolução.
         Assim, existe a Lei de Causa e Efeito para também ser compreendida.
Não esquecer da misericórdia de Deus nessas programações.
Para que isso aconteça é preciso que a pessoa tenha merecimento.

Um homem estava perdido num deserto, sentia tanta sede que chegava até a cair no chão.
Orou, pedindo ajuda a Deus, mas ninguém apareceu para dar-lhe água.
Um bom Espírito lhe sugere, pelo pensamento, a seguir em uma determinada direção.
O homem, com enorme esforço, andou por esse rumo que o Espírito lhe havia intuído  e, chegando a uma elevação do terreno, avistou um lugar onde havia água.

Jesus afirmou “ajuda-te que o céu te ajudará”
Com as orações pode-se louvar, agradecer ou pedir.
Pode-se orar por pensamento, palavras ou música (cantada ou tocada).
A prece é transmissão de vibrações na direção que se define nas intenções.

4. ATIVIDADES:
4a . Ler, Caçar palavras e completar as frases:

LER:
O VALOR DA PRECE

Um homem estava perdido num deserto.
Caia no chão de tanta sede que sentia.
Em prece, pediu ajuda a Deus.
Ninguém apareceu para dar-lhe água.
Um bom Espírito lhe fala pelo pensamento, indicando uma direção:
--Siga por aquele lado que encontrará água.
O homem andou, com esforço, por esse rumo que o bom Espírito lhe falou por intuição.
Chegou a uma colina e de lá avistou um lugar onde havia água.

CAÇAR PALAVRAS:
P
E
R
D
I
D
O

N
O











D
E
S
E
R
T
O
S
E
N
T
I
A

M
U
I
T
A












S
E
D
E
P
E
D
I
U

A
J
U
D
A

A










D
E
U
S

N
I
N
G
U
E
M













A
P
A
R
E
C
E
U
I
N
D
I
C
A
N
D
O

U
M
A

D
I
R
E
Ç
Ã
O










C
O
M

E
S
F
O
R
Ç
O
U
M


L
U
G
A
R

O
N
D
E


H
A
V
I
A

A
G
U
A



COMPLETAR AS FRASES:

Um homem estava   _ _ _ _ _ _ _    _ _    _ _ _ _ _ _ _ .
        Caia no chão, pois _ _ _ _ _ _    _ _ _ _ _    _ _ _ _.
        Em prece   _ _ _ _ _    _ _ _ _ _   _    _ _ _ _.
        _ _ _ _ _ _ _    _ _ _ _ _ _ _ _   para dar-lhe água.
Um bom Espírito lhe fala pelo pensamento, _ _ _ _ _ _ _ _ _     _ _ _     _ _ _ _ _ _ _ .
O homem andou, _ _ _    _ _ _ _ _ _ _ , por esse rumo que o bom Espírito lhe falou por intuição.
        Chegou a uma colina e de lá avistou  _ _    _ _ _ _ _   _ _ _ _    _ _ _ _ _ _    _ _ _ _.

4b . Colagem - reunir as partes da história
 e contar aos colegas.

                   Recortar a tabela abaixo em 21 tiras de papel
Enrolar cada tira e colocar numa caixinha ou envelope.
Entregar ao grupo para ordenar a história.
A ordem, lógico, é a ordem numérica .
Colar as tiras na ordem seqüente da história numa folha de papel.
Contar aos colegas.


O VELHO, O MENINO E A MULINHA
fábula de Monteiro Lobato

1

O velho chamou o filho e disse:

2

-- Vá ao pasto, pegue a bestinha e apronte-se para irmos à cidade, que quero vendê-la.

3

O menino foi e trouxe a mula. Passou-lhe a raspadeira, escovou-a e partiram os dois a pé, puxando-a pelo cabresto. Queriam que ela chegasse descansada para melhor impressionar os compradores.
De repente, encontraram um viajante:

4

--Esta é boa!O animal vazio e  pobre velho a pé!
Que despropósito! Será promessa, penitência ou caduquice?...
E lá se foi a rir.

5

O velho achou que o homem tinha razão e ordenou ao menino:
--Puxa a mula, meu filho. Eu vou montado e assim tapo a boca do mundo.

6

Tapar a boca do mundo, que bobagem!
O velho compreendeu isso logo adiante, ao passar por um bando de lavadeiras ocupadas em bater roupa num córrego.




7

-- Que graça! – exclamaram elas. O marmanjão montado com todo o sossego e o pobre menino a pé...
Há cada pai malvado por este mundo de meu Deus...Credo!...

8

 O velho danou, e sem dizer palavra, fez sinal para o filho que subisse à garupa
-- Quero só ver o que dizem agora...

9

Viu logo. Quem trabalhava no correio passou por eles e falou:

10

-- Que idiotas! Querem vender o animal e montam os dois de uma vez... Assim, meu velho, o que chega à cidade não é mais a mulinha; é a sombra dela...

11

-- Ele tem razão, meu filho, precisamos não judiar do animal. Eu vou a pé e você, que é levezinho, vai montado.

12

Assim fizeram, e caminharam em paz...até... o encontro dum sujeito que tirou o chapéu e saudou o pequeno respeitosamente:

13

Bom dia, Príncipe!

14

-- Por que Príncipe? – perguntou o menino.

15

-- É boa! Porque só príncipes andam assim com empregado puxando a rédea...

16

-- Empregado, eu? – esbravejou o velho. Que desaforo! Desce, desce, meu filho, e carreguemos o burro às costas.
Talvez isto contente o mundo...





17

Nem assim. Um grupo de rapazes vendo a estranha cavalgada, acudiu em tumulto, com vaias.

18

--Hu!  Hu! Lá se vão três burros. Dois de dois pés e um de quatro! Resta saber qual dos três é o mais burro...

19

-- Sou eu! – replicou o velho, arriando a carga.
-- Sou eu, porque venho há mais de uma hora fazendo não o que quero, mas o que quer o mundo.
Daqui em diante, porém, farei o que manda a consciência pouco importando que o mundo pense.

20

Já vi que morre doido quem procura contentar todo gente...


4c . Reunir as palavras formando as frases de uma prece e montar um painel:
                   Recortar o texto abaixo em tiras de papel.
Enrolar cada tira e colocar numa caixinha ou envelope.
Entregar ao grupo para ordenar a prece.
Colar as tiras na ordem seqüente da prece numa folha de papel.
Fazer uma colagem com outras figuras.

PAI NOSSO

Pai Nosso
Que estás nos céus
Santificado seja o Teu Nome

Venha a nós o Teu Reino

Seja feita a Tua Vontade

Assim na Terra como nos céus.
O pão nosso de cada dia
Dá-nos hoje
Perdoa as nossas dívidas
Assim como nós perdoamos os nossos devedores
Não nos deixes cair em tentação
Mas livra-nos do mal
Porque teu é o reino
O poder, e a glória para sempre
Assim Seja.


4d . Estudar a história e responder a pergunta.
Contar para os colegas.

O VALOR DA PRECE

Um homem estava perdido num deserto.
Caia no chão de tanta sede que sentia.
Em prece, pediu ajuda a Deus.
Ninguém apareceu para dar-lhe água.
Um bom Espírito lhe fala pelo pensamento, indicando ima direção:
--Siga por aquele lado que encontrará ágiua.
O homem andou por esse rumo que o bom Espírito lhe falou por intuição.
Chegou a uma colina e de lá avistou um lugar onde havia água.

QUAL MORAL DA HISTÓRIA?

4e . Recortar figuras:
-criações de Deus e
-invenções dos homens
                                               e montar um painel.


- - - ----oooO0Oooo---- - - - -

PAI NOSSO


Pai Nosso,

Que estás nos céus.

Santificado seja o Teu Nome!

Venha a nós o Teu Reino.


Seja feita a Tua Vontade


Assim na Terra como nos céus.

O pão nosso de cada dia

Dá-nos hoje.

Perdoa as nossas dívidas

Assim como nós perdoamos

 os nossos devedores.

Não nos deixes cair em tentação,

Mas livra-nos do mal

Porque teu é o reino,

O poder, e a glória, para sempre,

Assim Seja.



O VELHO, O MENINO E A MULINHA
fábula de Monteiro Lobato

1

O velho chamou o filho e disse:

2

-- Vá ao pasto, pegue a bestinha e apronte-se para irmos à cidade, que quero vendê-la.

3

O menino foi e trouxe a mula. Passou-lhe a raspadeira, escovou-a e partiram os dois a pé, puxando-a pelo cabresto. Queriam que ela chegasse descansada para melhor impressionar os compradores.
De repente, encontraram um viajante:

4

--Esta é boa!O animal vazio e  pobre velho a pé!
Que despropósito! Será promessa, penitência ou caduquice?...
E lá se foi a rir.

5

O velho achou que o homem tinha razão e ordenou ao menino:
--Puxa a mula, meu filho. Eu vou montado e assim tapo a boca do mundo.





6

Tapar a boca do mundo, que bobagem!
O velho compreendeu isso logo adiante, ao passar por um bando de lavadeiras ocupadas em bater roupa num córrego.

7

-- Que graça! – exclamaram elas. O marmanjão montado com todo o sossego e o pobre menino a pé...
Há cada pai malvado por este mundo de meu Deus...Credo!...

8

 O velho danou, e sem dizer palavra, fez sinal para o filho que subisse à garupa
-- Quero só ver o que dizem agora...

9

Viu logo. Quem trabalhava no correio passou por eles e falou:

10

-- Que idiotas! Querem vender o animal e montam os dois de uma vez... Assim, meu velho, o que chega à cidade não é mais a mulinha; é a sombra dela...

11

-- Ele tem razão, meu filho, precisamos não judiar do animal. Eu vou a pé e você, que é levezinho, vai montado.




12

Assim fizeram, e caminharam em paz...até... o encontro dum sujeito que tirou o chapéu e saudou o pequeno respeitosamente:

13

Bom dia, Príncipe!

14

-- Por que Príncipe? – perguntou o menino.

15

-- É boa! Porque só príncipes andam assim com empregado puxando a rédea...

16

-- Empregado, eu? – esbravejou o velho. Que desaforo! Desce, desce, meu filho, e carreguemos o burro às costas.
Talvez isto contente o mundo...

17

Nem assim. Um grupo de rapazes vendo a estranha cavalgada, acudiu em tumulto, com vaias.

18

--Hu!  Hu! Lá se vão três burros. Dois de dois pés e um de quatro! Resta saber qual dos três é o mais burro...




19

-- Sou eu! – replicou o velho, arriando a carga.
-- Sou eu, porque venho há mais de uma hora fazendo não o que quero, mas o que quer o mundo.
Daqui em diante, porém, farei o que manda a consciência pouco importando que o mundo pense.

20

Já vi que morre doido quem procura contentar todo gente...



FUNDAÇÃO ESPÍRITA NOVA VIDA
EVANGELIZAÇÃO – 2006
Data: 09 / 06 / 2006
10 A 12 ANOS DE IDADE

PEDI E OBTEREIS

( ESE - c.27 – p. 220)

ATIVIDADE

4d . Estudar a história e responder a pergunta. Contar para os colegas.

O VALOR DA PRECE

Um homem estava perdido num deserto.
Caia no chão de tanta sede que sentia.
Em prece, pediu ajuda a Deus.
Ninguém apareceu para dar-lhe água.
Um bom Espírito lhe fala pelo pensamento uma direção:
--Siga por aquele lado que encontrarás água.
O homem, com esforço, andou por esse rumo que o bom Espírito lhe falou por intuição.
Chegou a uma colina e de lá avistou um lugar onde havia água.

QUAL MORAL DA HISTÓRIA?



4a . Ler, Caçar palavras e completar as frases:

LER:
O VALOR DA PRECE

Um homem estava perdido num deserto.
Caia no chão de tanta sede que sentia.
Em prece, pediu ajuda a Deus.
Ninguém apareceu para dar-lhe água.
Um bom Espírito lhe fala pelo pensamento, indicando uma direção:
--Siga por aquele lado que encontrará água.
O homem andou, com esforço, por esse rumo que o bom Espírito lhe falou por intuição.
Chegou a uma colina e de lá avistou um lugar onde havia água.

CAÇAR PALAVRAS:
P
E
R
D
I
D
O
X
N
O
Q
W
Z
X
Q
W
E
R
T
W
Y
D
E
S
E
R
T
O
S
E
N
T
I
A
Q
M
U
I
T
A
Y
Z
Q
W
Y
H
K
Z
X
Q
W
Y
S
E
D
E
P
E
D
I
U
W
A
J
U
D
A
V
A
Z
T
R
Q
W
Z
X
K
J
H
D
E
U
S
W
N
I
N
G
U
E
M
Q
W
R
T
Y
Z
X
K
H
G
X
Z
Q
A
P
A
R
E
C
E
U
I
N
D
I
C
A
N
D
O
K
U
M
A
Z
D
I
R
E
Ç
Ã
O
Q
W
X
Z
K
H
Y
X
Z
K
C
O
M

E
S
F
O
R
Ç
O
U
M
Q
W
L
U
G
A
R
Q
O
N
D
E
W
Q
H
A
V
I
A
Q
A
G
U
A
Q
Y

COMPLETAR AS FRASES:
Um homem estava   _ _ _ _ _ _ _    _ _    _ _ _ _ _ _ _ .
        Caia no chão, pois _ _ _ _ _ _    _ _ _ _ _    _ _ _ _.
        Em prece   _ _ _ _ _    _ _ _ _ _   _    _ _ _ _.
        _ _ _ _ _ _ _    _ _ _ _ _ _ _ _   para dar-lhe água.
Um bom Espírito lhe fala pelo pensamento, _ _ _ _ _ _ _ _ _     _ _ _     _ _ _ _ _ _ _ .
O homem andou, _ _ _    _ _ _ _ _ _ _ , por esse rumo que o bom Espírito lhe falou por intuição.
        Chegou a uma colina e de lá avistou _ _    _ _ _ _ _    _ _ _ _
_ _ _ _ _    _ _ _ _.

3 comentários:

Francinete Souza Moita da Silva disse...

Quero definitivamente agradecer a todos que colaboram com o site pois sou evangelizadora e sempre em minhas pesquisas acabo chegando aqui e tenho ótimos resultados.
Beijos a todos.
Francinete.

Anônimo disse...

Vocês estão de parabéns! Continuem, pois o seu trabalho ajuda muito todos nós. Obrigada.

Anônimo disse...

Agradeço a iniciativa e qualidade do material.
O site esta ajudando bastante no planejamento da Evangelização!
Parabéns pela ação.
Que a luz divina sempre ilumine seus caminhos.

Postar um comentário