Perdão liberta a quem perdoa



Adivinhe qual das duas não quis perdoar... 

O perdão é o esquecimento dos males e das ofensas.

Certa vez Pedro, que era um dos discípulos de Jesus, lhe perguntou:
- Mestre, quantas vezes perdoarei meu irmão, 7 vezes?
e Jesus lhe respondeu:
- Não 7, mas 70 vezes 7. Perdoarás, mas sem limites; perdoarás cada ofensa, ainda que a ofensa te seja feita freqüentemente.
Jesus, que foi o Espírito mais elevado que já reencarnou em nosso planeta, com toda a sua sabedoria quis ensinar a Pedro que o perdão é um poderoso remédio para os males da alma e do coração.
Quando nosso corpo físico adoece, necessitamos de medicamento para nos curarmos, porém se não modificarmos nossas atitudes, dificilmente ficaremos completamente curados.
A mágoa, raiva, a intolerância, o desejo de vingança adoecem o Espírito. Este sentimento geram uma energia negativa que, dependendo da intensidade, podem causar sérios danos, até mesmo para nosso corpo físico.

O perdão é o remédio indicado para curar nossa alma.

O homem ainda é egoísta, pensa somente em si. Centralizamos em nós mesmos a importância de tudo. Não conquistamos ainda a idéia do coletivo, da comunidade.
E quando somos atingidos, a nossa reação automática é de revidar, é de vingança.
Quantas vezes durante o dia nos encontramos em situações que, para evitar brigas, conflitos, mágoas, devemos usar o perdão, a tolerância?
A vingança, o revide não prejudicam só ao outro, mas principalmente a nós mesmos, pois o mal que hoje plantamos colheremos amanhã.
Se sofremos alguma injustiça, deixemos a cargo de Deus o destino de nosso irmão, com o tempo ele aprenderá a ser bom.
A vingança e o ódio são contrários à Lei de Deus, que nos ensinam a amar o nosso próximo como a nós mesmos.
Se ainda não somos perfeitos, como exigir a perfeição do outro?
A Humanidade ainda erra muito, pois só enxerga os erros e defeitos do próximo, esquecendo dos seus próprios.
O perdão traz paz ao coração, ele nos liberta da mágoa, da raiva, da vingança. Nosso coração fica leve.
Quando brigamos ou discutimos com alguém, ficamos tristes, aborrecidos. Mas quando fazemos as pazes, ficamos bem, ficamos felizes. Perdoar é mostrar que nos tornamos melhores. Perdoar é deixar o bem falar mais alto. 
Mas para o perdão ser verdadeiro, ele deve eliminar por completo o ódio, o rancor, a mágoa. Devemos esquecer completamente o mal que nos atingiu.

Existem duas maneiras de perdoar:

A primeira é nobre, verdadeira, sincera. O perdão vem do fundo a alma. 

A segunda é falsa, da boca para fora, na alma ainda ficam ressentimentos, e o desejo de humilhar o outro, ficar lembrando o erro sempre que possível. Neste caso o perdão vem somente dos lábios.
 O perdão não pode ser vazio, devemos usar a indulgência para com o próximo, entendendo sua fraquezas e muitas vezes sua falta de conhecimento dos ensinamentos de Jesus.
Perdoar nem sempre é fácil, mas devemos nos esforçar.
ás vezes surgem situações difíceis na escola, com os amigos, e até sem casa com nossos irmãos, nossos parentes mais próximos e até com nosso pai ou nossa mãe.
Nossos pais, assim como nós, não são perfeitos, eles também erram.
Usemos o amor, a indulgência, a misericórdia, a brandura.
Temos como modelo nosso mestre Jesus, que mesmo sendo injustamente crucificado, ainda assim usou a luz do seu amor e disse:

"Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem."

Vamos cantar?



O PERDÃO ( letra – Silvia Cristina Puglia)
MÚSICA "NESTA RUA"
Neste Centro, nesta sala
Há muito amor 
Muita alegria, muita paz 
E muita luz 

Porque sempre 
Sempre trazemos 
A lembrança 
A beleza dos Ensinos de Jesus. 

O perdão que liberta 
A quem perdoa 
Tira o peso e a tristeza 
Que atordoa 

É a conduta 
Que anima aos que praticam, 
Porque o rancor e amargor 
Não edificam.


ATIVIDADES:

BY:União InfantiL

0 comentários:

Postar um comentário