A história do Papai do Céu



Há um certo tempo atrás, lá no céu, viviam muitas criancinhas correndo e brincando sem parar. E todos eram muito, mas muito felizes.
No meio daquelas crianças havia um menino muito bonito, inteligente e esperto que percebeu que muitos de seus amiguinhos desapareciam assim, de repente, enquanto brincava com eles e sem se saber o por quê.
            Então ele, que era muito inteligente, foi conversar com o "Papai do Céu" para saber o que estava acontecendo. Aproximou-se Dele e disse:
            - Papai do Céu?
- Sim, meu filho.
- Por quê meus amiguinhos desaparecem no ar quando eu estou brincando com eles?
  - Eles não desaparecem, meu filho.  Respondeu o Papai do Céu.  Eles estão indo nascer lá embaixo na Terra.  Eles desaparecem aqui, mas aparecem lá.
            - Então, perguntou o menino, por quê eu ainda não fui nascer lá na Terra?
            - Porque Eu estou escolhendo uma mamãe e um papai para você.
O menino pensou naquelas palavras e decidiu fazer um pedido.
            - Posso escolher minha mamãe e meu papai? Posso? Insistiu o menino.
            Papai do Céu coçou sua longa barba branca, pensou e depois de algum tempo resmungou:
            - Isso nunca foi feito.  Eu sempre faço a escolha. Mas como você mostrou que é muito inteligente Eu vou deixar você escolher.
            O menino saiu correndo muito feliz da sua vida e, naquele mesmo dia, passou a olhar aqui para a Terra tentando escolher sua mamãe e seu papai.
 Ele olhava, olhava, olhava, mas achava difícil escolher no meio de tanta gente.
            Os dias foram passando até que num dado instante ele conseguiu ver uma mulher rezando aqui na Terra dizendo assim:
 - Papai do Céu, manda um filhinho para mim.  Eu sei que minha barriga não cresce mas manda mesmo assim.  Eu vou amá-lo com toda a foça do meu coração.  Ele vai ser meu Filho do Coração e eu e meu marido seremos seu papai e mamãe do coração.  Por favor Papai do Céu...
            O menino ao ouvir aquelas palavras foi correndo para o Papai do Céu contar a grande novidade:
            - Papai do Céu? Achei! Achei uma mamãe e um papai para mim.  Vem ver, vem ver!
            O menino mostrou a mulher aqui embaixo na Terra para o Papai do Céu que, depois de olhar disse:
 - Meu filho, aquela mulher não pode ser sua mamãe.  A barriga dela não cresce e você sabe que as crianças só nascem lá na Terra se a barriga da mamãe crescer.
            - Eu sei, mas eu quero ela, eu quero! O Senhor pode fazer qualquer coisa e eu quero ser Filho do Coração daquela mamãe.
            O menino gritava e chorava, e mais uma vez Papai do Céu pensou e respondeu:
            - Tá bom! Então vou fazer você nascer da barriga de uma outra mamãe e vou avisar sua mamãe do coração para ir te buscar.
            E assim foi.  Ao mesmo tempo que o menino nasceu de uma outra barriga, Papai do Céu fez a mamãe do coração dormir e sonhar.  Neste sonho, Papai do Céu mostrou como era o menino e onde ela deveria buscá-lo.
            Ao acordar, a mamãe do coração ficou tão feliz que chamou seu marido e juntos foram buscar o menino.
            Eles viajaram bastante até chegarem a uma cidade distante.  Lá começaram a procurar pelo lugar onde estava o menino. Depois de muito tempo e já casados de procurar, os dois resolveram descansar em um banco de jardim. Assim que sentaram e olharam e olharam para a frete, lá estava ela.  Era a casa que o "Papai do Céu" havia mostrado no sonho e onde estava o "filhinho do Coração."  Rapidamente correram para lá e entraram.
Dentro da casa havia muitos bebezinhos, cada um em sua caminha dormindo.
A mamãe do coração olhava todos eles, mas não encontrava o seu filhinho.
Após olhar todos eles, a mamãe do coração, quase desistindo, viu que ainda tinha um bercinho com um bebê todo coberto e enrolado em um lençol.
            Toda emocionada, ela se aproximou e puxou o lençol.  Pode ver, então, o rosto do menino.
            Sim, era ele, o menino que ela tinha visto no sonho.
Imediatamente ela o pegou no colo, abraçou-o e chorou de tanta felicidade.
E assim todos juntos, papai, mamãe e filho do coração voltaram para casa onde foram felizes para sempre.
Esquecer a infância e a juventude será desprezar o futuro.

Emmanuel
(chegou-nos sem menção de fonte)

0 comentários:

Postar um comentário