HISTORIA- UMA LUZINHA CHAMADA AMOR


Clecy Petrilo

Esta é a história de uma garotinha chamada Jujú.
Um dia, ela estava brincando no quintal quando, de repente, um garotinho
muito pobre, de olhar triste, apareceu no portão e ficou observando-a.
A pequenina se inquietou com seu olhar tristonho e perguntou:
- Por que você está triste?
E o menino respondeu:
- É que eu não tenho nenhum brinquedo, e minha mãe disse que somos pobres e ela não pode me dar nada.
E Jujú, num impulso, deu-lhe a bola com que brincava, dizendo:
- Não fique triste, pois agora você tem uma bola novinha!
E o menino, transbordando alegria, deu-lhe um grande abraço e disse:
- Muito obrigado! Vou agora mesmo brincar com meus irmãozinhos.
E Jujú, feliz da vida, entrou em casa correndo para contar à mamãe o que havia acontecido, mas não precisou, pois a mamãe havia assistido a tudo pela janela.
A pequena, desconcertada, falou:
- Mamãe, eu dei a bola que a senhora me deu para o menino que estava triste!
E a mamãe, surpresa com tal ato, perguntou:
- Por que você fez isso, meu amor?
E ela respondeu:
- Porque ele esta triste, e a bola deixou ele feliz.
Mamãe, muito orgulhosa, deu um abraço em Jujú e disse:
- Meu bem, fico feliz com o seu ato de bondade, e desejo que sua luz,daqui
para frente, brilhe cada vez mais.
- Que luz é essa mamãe? Perguntou Jujú curiosa.
E mamãe respondeu docemente:
- Meu amor, quando Papai do Céu nos criou, ele colocou uma luzinha dentro do nosso coração e disse: você vai morar aí para sempre.
E a menina perguntou:
- E eu tenho uma luzinha no coração?
- Tem sim, todos nós temos, disse a mamãe.
- E como é essa luzinha? - perguntou Jujú.
E sua mãe respondeu:
- Ela é pequenina e pura, mas pode ficar diferente.
Jujú, confusa, perguntou:
- Como assim, mamãe?
E mamãe respondeu
- É o seguinte: essa luzinha pode ficar feliz e brilhar, bem como ficar
triste e apagada; depende apenas dos nossos pensamentos e atos.
Jujú perguntou ansiosa:
- E como é que eu faço para minha luz brilhar e ficar feliz?
- Cada vez que fazemos ou sentimos alguma coisa de bom, ela fica feliz e radiante,mas quando fazemos algo ruim, ela fica apagada e triste; por isso Papai do Céu diz que devemos fazer o bem. Pois ele fica feliz quando nossa luz brilha, e triste quando ela se apaga.
- E tem gente com a luzinha apagada? - disse Jujú.
E mamãe completou:
- Tem sim, mas não é para sempre, pois Papai do Céu ensinou que toda luzinha do mundo, cedo ou tarde, vai brilhar muito, e quando isso acontecer
todomundo vai ser muito feliz.
E Jujú, olhando o próprio peito, perguntou:
- Mamãe, como minha luzinha está agora?
E mamãe respondeu, com ternura:
- Está brilhando como nunca, e Papai do Céu está muito feliz por isso,pois vocêestá cuidando muito bem da sua luz.
- E essa luzinha tem nome? - perguntou Jujú;
E mamãe respondeu, emocionada:
- Tem sim, seu nome é amor.
E as duas se abraçaram felizes

3 comentários:

cashemere disse...

Olá!!! Eu simplesmente adorei esse texto.
Bjks

Palestra de Um Espirita disse...

parabens muito linda está historia
abraços

Luciene Miranda Beheraborde disse...

Muito obrigada pelas palavras tão lindas!
Um beijão!

Postar um comentário